Covid-19 testa nossa capacidade de adaptação
Especialista em Empatia e Comunicação Não-Violenta explica os efeitos colaterais da epidemia

Da Redação

Especialista em Comunicação Não-Violenta e empatia, Marie Bendelac Ururahytem se dedicado, nos últimos dias, a interagir com o público nas redes sociais para explicar os efeitos colaterais do coronavírus na saúde da população.  Emlives no Instagram, ela aborda as tensões e dificuldades nos relacionamentos em família por conta da quarentena forçada. “Todos buscam formas de se adaptar aos novos tempos, que despertam sensações como angústia, medo, ansiedade e estresse”, explica ela.

Segundo Marie, este cenário torna ainda mais significativa a escuta empática como forma de alcançar o consenso. Ela também reforça a importância da Comunicação Não-Violenta (CNV), linguagem desenvolvida nos anos 1960 pelo americano Marshall Rosenberg. A CNV ajuda as pessoas a se expressarem e ouvirem o outro com empatia. “O diálogo e a capacidade de escuta são cada vez mais importantes nos dias de hoje. A busca da empatia é uma forma primordial de buscar a harmonia e o equilíbrio nestes tempos difíceis”, afirma Marie, que lançou nas redes a Quarentena Empática.

Com formação pela Universidade de Harvard, Marie tem recebido consultas sobre brigas domésticas, famílias que enfrentam problemas financeiros e outras que temem o contágio da Covid-19 no próprio lar.  A questão da privacidade, do respeito ao espaço alheio, também vem pautando os diálogos nas redes sociais.

“Todo mundo vai passar por uma situação difícil em algum momento. À medida que a crise avança, as tensões em casa tendem a aumentar. Além de respeitar os alertas das autoridades de saúde, é preciso compreender as necessidades alheias antes de tomar uma decisão. Quando é necessário impor limites e dizer “não”, isso também pode ser feito de forma educada e respeitosa”, conclui Marie.

Inep publica cronograma do Enem; provas serão em 1° e 8 de novembro
Pedidos de isenção de taxa podem ser feitos a partir do dia 6 de abril

Da Agência Brasil

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou hoje (31) os editais das versões impressa e digital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. O período de inscrição será de 11 a 22 de maio. O participante que optar por fazer o Enem impresso não poderá se inscrever na edição digital e, após concluir o processo, não poderá alterar sua opção.

De acordo com o cronograma, o Enem 2020 impresso será aplicado em 1º e 8 de novembro. Os editais foram publicadas no Diário Oficial da União desta terça-feira e também estão disponíveis na página do Enem. Os participantes que optarem por realizar a versão digital do exame farão as provas nos dias 11 e 18 de outubro.

A autarquia vinculada ao Ministério da Educação também informou que, a partir do dia 6 de abril, os estudantes poderão fazer a solicitação de isenção da taxa de inscrição do Enem.

Os requerimentos e as justificativas de ausência na edição anterior devem ser feitas pela internet, na Página do Participante, com acesso pelo computador ou celular.

Pode solicitar a isenção da taxa quem está cursando a última série do ensino médio, em 2020, em escola da rede pública declarada ao Censo Escolar; quem cursou todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada, além de ter renda, por pessoa, igual ou menor que um salário mínimo e meio, e quem está em situação de vulnerabilidade socioeconômica por ser membro de família de baixa renda, devendo informar o número de identificação social (NIS), único e válido, além de ter renda familiar por pessoa de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal de até três salários mínimos.

Os participantes que solicitaram isenção em 2019, não realizaram os dois dias de prova e querem solicitar nova isenção para 2020, devem fazer a justificativa de ausência. O resultado dos pedidos deve ser divulgado em 24 de abril. Entre 27 de abril e 1º de maio será aberto prazo para apresentação de recursos e os resultados finais estarão disponíveis em 7 de maio. As regras valem para a versão impressa e digital.

O Inep ressalta que a aprovação da justificativa de ausência no Enem 2019 e da solicitação de isenção da taxa de inscrição não significa que a inscrição foi realizada. Portanto, os participantes deverão acessar o Sistema Enem e se inscrever para esta edição do exame.

Inscrições

Neste ano, será obrigatória a inclusão de foto atual do participante no sistema de inscrição, que deverá ser utilizada para procedimento de identificação no momento da prova. O valor da taxa de inscrição permaneceu o mesmo da edição de 2019: R$ 85, que deverá ser pago até 28 de maio.

De acordo com o Inep, a estrutura do exame não foi alterada e será mantida a aplicação de quatro provas objetivas, constituídas por 45 questões cada, e uma redação em língua portuguesa. Durante o processo de inscrição, o participante deverá selecionar uma opção de língua estrangeira – inglês ou espanhol.

Acessibilidade

A Política de Acessibilidade e Inclusão do Inep visa dar atendimento especializado aos participantes que necessitarem. Para facilitar a compreensão no momento da inscrição, os atendimentos específicos (gestantes, lactantes, idosos e estudantes em classe hospitalar) foram incluídos na denominação “especializado”. As solicitações para esses atendimentos também deverão ser feitas entre 11 e 22 de maio. Os resultados serão divulgados em 29 de maio. Para os pedidos que forem negados, está prevista uma fase para apresentação de recursos. O resultado final estará disponível no dia 10 de junho.

Os pedidos de tratamento por nome social serão feitos entre 25 e 29 de maio, com previsão de divulgação dos resultados em 5 de junho. O período para apresentação de recursos será entre 8 e 12 de junho e a disponibilização dos resultados finais em 18 de junho.

Enem Digital

A implantação do Enem Digital terá início neste ano e, de acordo com o Inep, será feita de forma progressiva. Nessa fase inicial, até 100 mil pessoas poderão fazer a prova no novo modelo. A previsão é que a consolidação deste modelo seja feita até o ano de 2026. A estrutura do exame será igual à da versão impressa.

O processo de inscrição é o mesmo da versão impressa. Serão disponibilizadas 100 mil inscrições para os primeiros participantes que optarem pela edição digital, conforme distribuição das vagas previstas no edital. Por se tratar de fase piloto de implantação do novo modelo, neste primeiro ano, o Enem Digital não estará disponível para treineiros e não promoverá atendimento especializado.

Chefe de gabinete do Japão diz que país planeja sediar Olimpíada
Secretário afirma que país dará continuidade aos preparativos

Segundo Yoshihide Suga, o Japão manterá os preparativos para as Olimpíadas

 

Da Agência Brasil

O secretário-chefe do gabinete japonês, Yoshihide Suga, afirmou que seu país dará continuidade aos preparativos para sediar os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio, conforme programado para este verão. Nesta terça-feira de manhã, Suga conversou com repórteres após os líderes do Grupo dos Sete terem realizado uma videoconferência em caráter extraordinário para coordenar sua resposta à epidemia do novo coronavírus.

O primeiro-ministro Shinzo Abe, por sua vez, disse aos líderes do G7 que o Japão realizará a Olimpíada e a Paralimpíada de maneira integral. Segundo Yoshihide Suga, nenhum dos líderes globais afirmou que os jogos deveriam ser adiados. Ele disse que o governo vai fazer os preparativos firmemente para sediar os eventos conforme planejado, ao mesmo tempo em que trabalha em conjunto com o Comitê Olímpico Internacional (COI), o comitê organizador dos jogos e o governo metropolitano de Tóquio.

Suga acrescentou que o comitê organizador da Olimpíada de Tóquio informou ao governo que o revezamento da tocha olímpica no Japão terá início em 26 de março, na província de Fukushima, conforme programado.

Escolas

O ministro da Educação do Japão, Koichi Hagiuda, informou que o governo deverá anunciar orientações para a reabertura de escolas até o fim de março.

Em entrevista nesta terça-feira (17), ele falou sobre os parâmetros que os municípios em todo o país poderão consultar para decidir sobre o momento do reinício das aulas.

Hagiuda afirmou que as condições para a reabertura das escolas em um município devem depender de fatores como a existência de infecções dentro do próprio município, bem como em seus arredores.

Segundo ele, o governo vai determinar cuidadosamente se revoga completamente ou não o pedido de fechamento das escolas.

Hagiuda também destacou que o governo vai levar em consideração os resultados das análises, a serem divulgadas por um painel de especialistas na próxima quinta-feira (19).

Acrescentou que autoridades ministeriais vão observar escolas que já reabriram para verificar os passos que devem ser dados na prevenção de infecções. Essas medidas também deverão ser anunciadas.

Festival Saber Viver leva busca da felicidade à Casa Firjan
Palestras vão debater temas como os cuidados com a infância, o amor e o envelhecimento

Ser feliz é o objetivo de todos os seres humanos, já dizia Platão. Mas a tarefa não é simples. O
Festival Saber Viver nasce com a missão de levar às pessoas as muitas possibilidades de
caminhos para se chegar à felicidade e ao bem-estar no seu conceito mais amplo, de saúde
física e mental. Serão debatidos temas como os cuidados com a infância, a atenção ao que
acontece no nosso entorno, amor, o envelhecimento e o ressignificado que a discussão sobre
a morte pode gerar na vida das pessoas. O evento será realizado na Casa Firjan (Rua Guilhermina Guinle, 211 – Botafogo), no dia 28 de
março (sábado), das 9h30 às 18h30.
“Esperamos que as experiências e histórias dos nossos convidados inspirem o público, gerem
memórias, aprendizado e sejam capazes de provocar transformações. Reunir todos esses
temas em torno dessa temática do saber viver em um único evento é a razão da criação de
um festival”, destaca Luisa Cabreira de Mattos, fundadora da empresa Encontros que
Inspiram, responsável pelo evento, e curadora do festival. “Há uma diversidade de caminhos
e questões que merecem reflexão. No fim das contas o autoconhecimento é a verdadeira
fórmula da felicidade”, diz ela, que, para cumprir com o objetivo, escalou um time eclético de
palestrantes.
A lista vai da dupla Martha Medeiros e Nelson Motta, que falará sobre amor, até os médicos
Daniel Becker, Alexandre Kalache e Lucas Medeiros, que abordarão a infância, o
envelhecimento e o as mudanças no estilo de vida. André Elkind tratará de gestão do estresse
através da respiração e meditação, Rogério Oliveira abordará a felicidade no trabalho,
enquanto Ana Michelle Soares, que luta contra um câncer de mama desde 2011, dará seu
depoimento sobre resiliência. A apresentação ficará a cargo da jornalista Mariana Ferrão, que
apresentou o programa de saúde Bem Estar, da Rede Globo, por 8 anos.
O Festival Saber Viver é patrocinado pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria
Municipal de Cultura, Rede D’Or São Luiz e Oncologia D’Or via Lei de Incentivo Municipal à
Cultura.
A Rede D’Or São Luiz, é o maior grupo de hospitais privados do Brasil com presença no Rio
de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Pernambuco, Maranhão, Sergipe e Bahia. A Oncologia
D’Or, braço oncológico da Rede, atua em oito estados brasileiros.